25 de outubro de 2010


#Livros lidos# :

1
Essa semana infelismente não pude fazer muitas postagens porque estava ocupadissíma com o casamento do meu irmão.
Então sabem como é a correria, neh!?
Mas durante a semana conseguir ler A breve segunda vida de Bree Tanner.
É um livro pequeno, queria que tivesse mais páginas, mas, fazer o que.

Resenha:

Bree é uma das recém-criadas que foi para a batalha na lareira com os Cullens e lobisomens.
É bem interessente ver a história contada por outro ponto de vista sem ser o da Bella. Bree era bem simples, tentava se manter sempre longe de confusão, diferente dos outros recém-criados.
Bree se sentava sempre atrás de Fred um outro que recém-criado que tinha um "poder especial". Ele causava naúsea nas pessoas que chegavam perto dele, menos Bree.
Numa das caçadas humanas, Bree acaba conhecendo Diego e assim ficando amigos.
Juntos, eles formam uma dupla "ninja" e tentam descobrir o porque que Riley e sua criadora Victoria mentem para eles sobre tantas coisas, como: eles não podem sair no sol porque vão queimar, a batalha com os Cullens, enfim.


Um dia Bree e Diego seguem Riley para onde ele vai, e descobrem que ele tem um caso com a criadora deles Victoria.
Após um tempo, 4 dos Volturi aparecem
, inclusive Jane, e cobram de Victoria para que ela possa tentar acabar com os Cullens o mais rápido possível em 5 dias.
Para não ser encontrada, Bree foge para a casa e Diego fica por lá para tentar descobrir alguma coisa.
Com a correria do prazo Riley tenta mudar a cabeça dos recém-criados para que eles possam lutar nessa batalha.

Vai com eles para que eles possam se alimentar de humanos em um navio, e conta parte da verdade sobre o sol.
Ele inventa que durante 4 dias do ano eles podem sair ao sol e que não vai queimar, que apenas vai fazer com que eles brilhem sem sentir nenhuma dor.
No outro dia, Riley leva todos para a batalha e foge para ajudar Victoria, deixando todos os outros para trás.
Bree andando pela flore
sta ver apenas a fumaça de muitos sendo queimados.
Carlisle a encontra e Bree diz que não quer lutar.


"Eu vi a postura dele mudar. Ele se abaixou no telhado, uma das mãos agarrada á beirada. Toda aquela estranha simpatia havia desaparecido - era agora um predador. Isso era algo que eu reconhecia, algo com que me sentia confortável. Porque isso eu entendia. Desliguei meu cérebro. Era hora de caçar. Respirei fundo, inalando o odor do sangue no corpo das pessoas lá embaixo. Não eram os únicos humanos por perto, mas eram os mais próximos. Quem você caça é o tipo de decisão que se deve tomar antes de farejar a presa. Agora já era tarde demais para fazer qualquer escolha."

1 comentários:

Jéssica M. ( A Bookaholic World ) disse... [Responder comentário]

Eu adorei esse livro.
Sério mesmo.
Essa nova visão de Eclipse é bem interessante!
;*